Ascorsan inicia adequações conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (nº 13.709/2018)

Publicado em: 02/08/2021

A partir desta semana, a Lei Geral de Proteção de Dados (nº 13.709/2018) passou a ter validade após três anos da sua aprovação. Agora, o mau uso de dados pessoais dos consumidores pode gerar multas, impactando de forma negativa as empresas que não realizarem as adequações necessárias.

A Ascorsan já está ajustando seus contratos de convênio, revendo com cada parceiro cláusulas importantes que darão a segurança necessária à entidade. Além disso, é necessário reforçar que não podemos repassar informações de associados para pessoas não autorizadas. Assim, apenas o associado pode requerer dados referentes a descontos, dependentes e afins. O sócio(a) pode solicitar à Associação um modelo de procuração, que deve ser reconhecido em cartório, autorizando outra pessoa a ter acesso aos dados.

As exigências têm como objetivo proteger os dados dos nossos associados, que confiam a nós informações pessoais. Lembramos que as mudanças valem para empresas situadas no Brasil ou no exterior, e o usuário precisa ser informado como seus dados serão tratados e consentir com o compartilhamento.